segunda-feira, 18 de agosto de 2008

São Paulo, 3 de fevereiro de 2006

Na continuação deste processo de desenvolvimento do Projeto Philadélfia, vamos colocar alguns itens direcionando o foco para o centro dos objetivos.

A base se concentra em construir um canal mais direto no diálogo com o Criador do Universo, para poder ouvir e sentir a Sua voz, discernindo Sua vontade sobre nossas vidas e economizando viagens infrutíferas em teorias teológicas ou materialistas, deixando na sinceridade do coração, um espaço livre para esperar sem preconceitos humanos a resposta, sabendo que ela virá de forma que não imaginamos, mas sempre na hora e no momento certo (just in time).

O resultado dessa abertura será o aumento da fé na sua existência e, conseqüentemente, a visão de outro biotipo na nossa composição humana que não seja apenas a parte material, e cuja criação não é um mero acaso, mas com propósitos definidos do Criador, sendo que a Sua revelação é proporcional ao nosso livre arbítreo de buscá-lo. 

Nesse processo, o homem abandona seu egocentrismo e idolatria à sua capacidade de raciocínio, e constrói uma nova estrutura baseada na purificação de sua sensibilidade, pois a sua certeza de resposta se posiciona sobre a sinceridade e pureza de coração, e acrescenta o primeiro passo para a fé, exercitando o ato da renúncia do tempo da resposta. 

Como conseqüência, toda fraqueza humana torna-se perfeita, pois ela é completada em cada situação para o fim que Ele deseja conduzir. 

Nesse exercício de purificar a sensibilidade na fé, busca-se o equilíbrio entre o que podemos fazer e o que entregamos para ser completado.

Nesta linhagem do coração, não é tão importante entender, mas sentir. Quando há o retorno do contato, as carências físicas e econômicas são preenchidas e assim tudo se torna possível. Portanto o conceito de uma vida efêmera num corpo limitado é substituído por horizontes sem limites para uma vida eterna. 

O stress da corrida contra o tempo passa a não ter sentido, o querer de possuir coisas e pessoas deixa de ser tão importante e o ato de perdoar se transforma apenas em uma atitude de entregar ao Criador a dor, e esperar a cura com amor. Viver se resume a deixar obras escritas no coração do próximo para alegrar ao Deus que tudo observa.

Ser apenas o que somos, crendo na perfeição de nossas fraquezas sem preconceitos ou modelos de comparação, traz a felicidade para o momento atual sem ambições perfeccionistas de transferir a paz interior para o passado ou para o futuro. 

Parar no tempo material e viver a ausência de forças de cobranças para seguir modelos de vida é descansar no livre arbítreo do Criador, para nos conduzir pelos caminhos que aprouver.

Acertar o alvo = abrir o coração para aprender com Deus.

Diante desta visão sentida, viver significa freqüentar uma escola e no ato de querer aprender se fortalece a humildade, e nessa posição de menor, se abandona um sentimento de cobrança e nasce alegria de aperfeiçoar a cada dia pela fé recebida.

Nessa linguagem da freqüência da melodia, o sorriso de uma lágrima deixa de ser emoção do coração e passa a ser fruto de uma fonte d`água viva, chamada unção do Espírito Santo. 

Até breve...
A paz do Senhor Jesus Cristo!
Sérgio H.

São Paulo, 24 de janeiro de 2006.

Alguns aspectos do Projeto Philadélfia:

_Ponto chave: abençoar crianças.
Receber de Deus a unção do caminho a seguir para que haja correções nos nossos erros, mas buscando o objetivo do Criador de fazer do homem simples como a pomba, para ter alegria apenas em participar do fluxo do amor em trânsito sem ambições egocêntricas. Casal feliz nas diferenças, conscientes dos estágios de gerar, criar e emancipar os filhos sem idolatrá-los.
Necessidade de se apresentar a Deus em oração e esperar Sua resposta para execução, discernindo as diferenças de forças e priorizando a divisão igualitária do amor de Deus para com todos.

_ Aprender com a criança, que a sua primeira oração é a felicidade dos pais. A importância do leite materno espiritual para a formação do caráter filantrópico no espírito do adolescente.
Enfatizar a dependência de Deus (fé) para corrigir cada estágio, introduzindo na base da prosperidade a visão clara da necessidade da humildade para continuar a crescer (independência de argumentos humanos para ser feliz).

Felicidade = consciência de integração no corpo espiritual não havendo a necessidade de ser nada além do que é para ser útil e, conseqüentemente, conquistar sua auto estima na fraqueza, podendo se apegar ao sistema como sendo o menor e assim desenvolver técnicas de consumir pouco (um prato de comida) e gerar muito (além do prato que come) em três dimensões: física, social, e espiritual (just in time).

_1ª necessidade: espiritual.
Abandonar o preconceito da sabedoria pessoal, pedir interiormente o encontro com o Criador (humildade), esperar a forma que Ele desejar responder a oração (fé) e assim ter um encontro verdadeiro com Deus (sentir) então renunciar o orgulho de querer entender (possuir respostas).
Renúncia do amor egocêntrico (pessoal possessivo) participar do fluxo do amor de Deus em trânsito (caridade), retirar o devorador (ciúmes), aprender na santidade do Espírito Santo (doutrina de gratidão).
Organizar o presente com visão realista do estágio individual, priorizando o livre arbitro e o amor pelo próximo.
Organizar as carências individuais, respeitando o estágio individual de conquistas de valores através da renúncia dos preconceitos.
Lutar contra idolatrias, buscar a visão da imortalidade de Deus, sentir necessidade de fazer tudo com calma e bem feito, pois a vida (obras espirituais) é eterna.

Prosperidade = paz em movimento (criança crescendo em paz e feliz com o que é).
Paz = equilíbrio entre falar, ouvir, fazer (com Deus), não sacrificar, apenas obedecer.
Corpo = controle da saúde física, mental e social sem perder o vocacional e autonomia do livre arbitro.
Alma = entregar a Deus quando sentir o toque do Espírito Santo (abraço do Pai).
= músculos do espírito, praticar a renúncia do ego, limpar o coração, oferecer a fraqueza em oração com sinceridade, pedir confirmação no coração, então executar a fé.
Espírito= guardar como terra santa, onde você cultiva a nobreza dos valores e separa um espaço (tempo) para ouvir e sentir a presença de Deus.

_2ª necessidade: material.

Organizar o biótipo físico/ mental para otimizar a mão de obra familiar como mini indústria, controlando a produção, a criação e a liquidez, mantendo a estrutura balanceada (sem gordura) retirando o supérfluo (vaidade de ostentação) enfatizando a convivência (objetivos espirituais) concentrando os esforços no desenvolvimento do produto (não no local ou em pessoas) tendo como limitador a não presença dos vínculos empregatícios.
Empresas compactas do tamanho da família para que haja espaço para outras famílias.
Visão neocapitalista (consignação de know how e produtos).
Vetor chave= valorizar a empresa família para a cura da empresa sociedade.

Emancipação = ofertar em espírito o louvor, como gratidão em adoração pela integração no corpo espiritual de Cristo, independente da religiosidade como forma de exprimir o descanso dos músculos espirituais (fé) e navegando no espírito utilizar olhos e ouvidos do coração (plantar a alegria de viver dentro de você mesmo, junto com a presença viva do Espírito Santo).
Ofertar nossas fraquezas para receber a chuva serôdia de nascer a cada dia mais próximo da eternidade.
Felicidade = sentir a humildade de Jesus.
Paz = conhecer Sua onipotência, onisciência, onipresença concentrada em um único objetivo (alegrar os pequenos).
Serenidade = ausência do tempo ou forma para Sua existência e certeza de Sua justiça e amor.
Vida = morrer no corpo físico e viver em espírito apenas como carteiro para abençoar pessoas cujas respostas chegaram.
Saúde = ausência de modelos ou preconceitos para auto afirmação de comparação.
Beleza = não precisar de nada para sorrir, apenas a certeza de que Deus é real, tanto a dor como o amor são ferramentas para aperfeiçoar a dependência de Deus para se manter em equilíbrio (andar sobre as águas).
Vitória = sentir a alegria do Espírito Santo (quando uma pessoa tem o encontro com Deus e reconhece que Ele é pai).
Prosperidade = não precisar ser nada, descansar em cada situação e fazer apenas aquilo que o Espírito Santo lhe pede (celular com Deus).
Fidelidade = dar a Deus aquilo que você gostaria de receber.
Sucesso = fazer missões com rapidez, para impedir idolatrias pessoais.
Buscar em cada missão mais fé para distribuir com aqueles que necessitam.
Tirar gorduras da pregação e ser cobaia da sua própria sinceridade para melhorar a prosperidade da oração.
Sérgio H.



Primeira Carta

Olá! A paz do Senhor Jesus Cristo!

Caro(a) amigo(a) peço-lhe apenas alguns minutos de sua atenção para contar-lhe o que Deus tem feito na minha vida.

Nasci no interior do estado de São Paulo em 1958, meus pais eram lavradores. Aos 11 anos de idade vim para a capital paulista. Recomeçamos a vida juntamente com seis irmãs e um irmão (éramos em dez pessoas). Vi a luta da minha família para conseguir sobreviver numa cidade grande.

Após treze anos, conseguimos o começo da emancipação financeira. Eu tinha casa própria, carros novos, curso superior incompleto de engenharia; casei e tive três filhos.

Foi quando deparei com uma situação que até antes nunca havia enfrentado. A minha filha mais velha nasceu enferma e, aproximadamente, aos oito anos de idade, o quadro se agravou. Num momento de grande aflição, quando médicos e religiões não resolviam, desesperado, ajoelhei e disse à Deus que precisava falar com Ele, pois naquele momento vi que havia uma luta cujo inimigo era mais forte e somente Deus poderia nos ajudar.

Pedi duas curas, a da minha filha e do meu ouvido, pois precisava ouvir a voz do Criador do céu e da terra. A partir deste momento tudo começou a mudar, os médicos conseguiram fechar o diagnóstico e seis meses após, Deus falou comigo no meu coração. Disse assim: "agora larga tudo o que tens e segue-me".

Obedeci e parti para o Vale do Paraíba, seguindo a direção que Ele me deu. Foi então que Ele falou novamente no meu coração sobre três projetos. O 1° já se cumpriu, o 2° chama-se Philadélfia 2000 e o 3° já está em andamento.

Escrevo-lhe esta carta para falar melhor sobre o Projeto Philadélfia 2000, pois como foi Deus quem me deu, Ele também preparou pessoas para compartilhar.

Não conheço você, meu irmão, minha irmã, mas o Deus que fala comigo, fala também contigo. Por isso vou mencionar alguns pontos chaves aqui e se estas palavras tocarem em seu coração, entre em contato conosco para colocarmos esta obra em andamento.

- Ponto chave: abençoar crianças.
- Base: oração que essas crianças fazem pelos pais.
- 1ª necessidade: espiritual (paz do lar = amor do Espírito Santo).
- 2ª necessidade: material (emprego para famílias).
- 3ª necessidade: emancipação (louvor de um coração quebrantado e agradecido).
- Objetivo: tirar os atravessadores da fé (entre a criança e Deus) e valorizar a sinceridade do coração para haver a prosperidade na oração.

Fale com Deus, se Eleconfirmar este projeto, entre em contato conosco.

Jesus te ama!!!"

Sérgio H.