quinta-feira, 30 de setembro de 2010

São Paulo, 30 de setembro de 2010


A Paz do Senhor Jesus Cristo!

Felizes por este contato, apresentamos o Projeto Philadélfia, analisando contigo esta palavra: “Comunicação”.

Gostaria de mencionar, inicialmente, quatro objetivos principais deste projeto:
1º - Buscar o poder de Deus (Oração);
2º - Encontro com o Espírito Santo (Fé);
3º - Emancipação da Fé (Vida Eterna);
4º - Combater atravessadores da Fé (Discernimento).

- Quando buscamos o Poder de Deus, é porque sentimos que precisamos de ajuda, pois a nossa justiça é passional (queremos o Amor, mas não sabemos perdoar). Por isso, ao parar para sentir, damos o 1º passo da humildade para reaprender a amar.

- Se falamos em humildade de sentimentos, é porque temos consciência da necessidade de uma fonte mais pura e capaz de discernir nossa sinceridade e dependência, e assim no grão de mostarda de nossa fé, cremos que Deus pode nos ouvir e revelar a Fé Dele em nós (esperar com paciência).

- Após este encontro, a gratidão se multiplica e nos dá convicção de que o mundo Espiritual é real, e há um sistema mais justo e santo, cujo poder está acima de nossa capacidade de entender.

- Diante deste quadro, vamos meditar agora com os olhos do Espírito Santo e discernir as primícias de suas intenções.

Medite numa família, os pais brigando por ciúmes diante de um filho pequeno. Observe agora suas lágrimas. Deus as recolhe e envia anjos para sustentar o coração desta criança enquanto procura voluntários para, através do Espírito Santo, conduzi-los à reconciliação e, assim alegrar o coração puro de uma alma criança.

Por isso o grande atravessador da Fé é o orgulho da inteligência, que sem humildade nunca vai conhecer a sabedoria do Amor.

Quando a fé em ideais derruba ditaduras, mas não o orgulho da cultura de ostentação, a democracia se torna um narcisismo de trás do espelho que gera a ruptura da ética e a proliferação do ódio.

No sistema dos homens, a posse do amor é mais importante do que a renúncia, por isso o deserto do perdão é uma utopia desnecessária (ostentar para excluir).

No sistema de Deus, na sobrevida das mães esta o sinal da unção do amor de renúncia que sustenta gerações (Is 51).

A fé na fé gera farisaísmos.
A fé no amor gera o perdão.
A fé no perdão gera a gratidão.
A fé na gratidão gera o discernimento para entregar o amargo por amor, para combater o amargo por falta de amor.

A função da fé é servir o amor, por isso, por respeito aos corações maternos, renunciamos as emoções para ajudá-las na emancipação dos filhos, e conduzi-los a crer no poder da oração mutua.

Quando voltamos para agradecer o amor recebido (respeito aos pais) Deus aumenta o tempo de vida para semear o amor que Ele multiplica em cada coração (Is 38).

Nesta escola da vida, precisamos manter a intimidade com o Criador, pois vamos precisar da personalidade própria para discernir momentos de renuncia de respostas (quebra de preconceitos = auto-idolatria) com a manutenção de um coração puro (aprender a se alimentar não confiando em pessoas, mas no poder de Deus para usar pessoas).

O homem se comunica através de palavras, Deus se relaciona através do Espírito Santo e, somente Ele pode abrir os corações para libertar os preconceitos.

Confie, Jesus te ama e lhe ouve, Ele esta cuidando de você.

Ate mais, fique com Deus.

Sérgio H.

Nenhum comentário: